Notícias e informações pra você

45% dos idosos deixam de consumir por dificuldade em obter crédito, diz SPC

Compra de imóveis e tratamentos dentários estão entre os produtos e serviços que não são consumidos por falta de acesso a empréstimos e financiamentos.

Fonte: G1

Quase metade dos idosos com idade acima de 60 anos (45%) deixam de consumir algum produto ou serviço que desejam por dificuldade em contrair crédito, apontou pesquisa da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) divulgada nesta quinta-feira (27) e antecipada ao G1.

Entre os itens que essa faixa etária não compra por falta de crédito, os mais citados são a compra ou reforma de imóveis e materiais de construção (11,5%), tratamentos odontológicos (9,8%) e viagens (8,6%).

Segundo a pesquisa do SPC, 7,2% dos idosos também mencionaram carros e motos entre os produtos que deixam de consumir por este motivo, seguido de móveis (7,0%), eletrônicos e eletrodomésticos (4,1%).

7 em cada 10 planejam compras com antecedência

Ao tomar decisões de consumo, a maioria dos idosos tem autonomia, toma as próprias decisões e não costuma ceder às aquisições por impulso, concluiu o levantamento.

“Os idosos são consumidores ativos e exigentes como qualquer pessoa mais jovem. Eles estão prontos para investir em sua qualidade de vida, sabem de suas necessidades e prioridades, mas nem sempre encontram produtos e serviços que atendam a estas expectativas”, disse no estudo a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti.

As compras são planejadas com antecedência por 72% deles, enquanto mais da metade (55%) afirma ser a única pessoa que toma decisões de consumo. Quatro em cada 10 dizem que gastam menos com produtos básicos para a casa e mais com coisas que desejam, enquanto 18% revelam que comprar virou uma das atividades de lazer favoritas.

A pesquisa também concluiu que há um potencial de consumo ainda inexplorado entre a terceira idade, pois 36,6% dizem que há poucos produtos voltados entre esse público, enquanto 22,2% têm muita dificuldade em encontrar roupas, pois a grande maioria é para “muito velhinhos” ou muito jovens.

Mais da metade (51%) dos consultados considera difícil encontrar algum produto específico para a terceira idade, principalmente os alimentos especiais, reclamação de 17%. Outros 15% reclamam da falta de locais para sair adequados para a terceira idade, como bares, restaurantes e casas noturnas.

Também incomoda 15,2% dos idosos o tamanho das letras e teclado de aparelhos celulares, enquanto 12,2% se queixam da falta de roupas adequadas.

Preço é o que mais pesa ao comprar

Seis em cada dez idosos (62,6%) consideram o preço ao escolherem o local de consumo, seguido da qualidade (43,0%), do atendimento (40,6%) e da confiança no estabelecimento (27,8%).

O levantamento mostrou, ainda, que as farmácias e drogarias são os locais de consumo mais frequentados por 47,6% dos idosos, seguidas das lojas de rua ou bairro, que são os locais preferidos de compra de 36,1% deles. Outros 35,6% citaram lojas de departamento.

Quanto aos aspectos a serem melhorados nos estabelecimentos, os entrevistados destacaram bom atendimento (48%), rótulos de produtos fáceis de ler (33%), bancos para descanso (32%), boa iluminação (27%) e embalagens mais fáceis de abrir (26%).

“As empresas, marcas e desenvolvedores de produtos têm uma oportunidade de ouro, sobretudo nas próximas décadas, em termos financeiros, já que a população idosa irá triplicar. Para aproveitar essa janela será necessário tornar a experiência de compra mais amigável”, observou na pesquisa a economista-chefe do SPC.

Acesse sua área na Prestho e acompanhe a situação de suas solicitações de empréstimo.

Saiba sobre os valores disponíveis e taxas reais aplicadas e finalize seu pedido sem compromisso.

A autorização para a contratação deve ser dada por você.

É seguro!

© Copyright 2019 - Prestho - Todos os direitos reservados
Política de Privacidade e Termos de Uso do Serviço

© Copyright 2019 - Prestho - Todos os direitos reservados

A plataforma www.prestho.com.br pertence à PRESTHO DIGITAL LTDA, CNPJ: 10.299.040/0001-30, com sede na Avenida Rondon Pacheco, 3338 CEP: 38408-404, Uberlândia, Minas Gerais, Brasil. Para entrar em contato, utilize o e-mail: contato@prestho.com.br.

A Prestho apenas intermedia as operações de consignado, entre os usuários e os bancos parceiros. A análise de crédito e a liberação do valor na conta do cliente é feita única e exclusivamente pelos bancos parceiros. A aprovação de créditos consignados descritos nesta plataforma está sujeita a margem consignada e averbação por parte o orgão pagador. As taxas de juros praticadas no empréstimo consignado e no cartão de crédito consignado são determinadas pelos bancos parceiros, conforme suas políticas e serão, sempre confirmadas e exibidas antes de qualquer contratação. A quantidade de parcelas para quitação do empréstimo no convenio INSS será sempre de 72 nas contratações feitas pela plataforma ou App.

Exemplo representativo utilizando as taxas máximas de contratação para aposentados e pensionistas do INSS: um empréstimo de R$ 1.000,00, parcelado em 72 meses, terá parcelas de R$ 28,57, com um valor final do contrato de R$ 2.057,04, tendo como dados adicionais para esse exemplo o IOF, com o valor de R$ 31,24, sem tarifa de cadastro, juros de 2,08% a.m. (28,0230% a.a.) e o CET, de 2,19% a.m. (30,13% a.a).

Utilize seu crédito de forma consciente e somente em caso de necessidade.

Os produtos oferecidos estão sujeitos a alterações utilizando taxas mais vantajosas para o cliente, a depender de fatores determinados pelos bancos parceiros.