Os principais golpes contra idosos

Golpes contra idosos: conheça os 3 tipos mais comuns

A falta de habilidade com a tecnologia, a saúde frágil e a falta da proximidade da família transformam os idosos nas principais vítimas dos golpistas, que se aproveitam das carências de pessoas mais velhas para conseguir tomar seu patrimônio.

No ano de 2016, apenas em Minas Gerais, mais de 6,8 mil estelionatos – isso é, golpes fundamentados na enganação da vítima – foram cometidos contra esse grupo de pessoas. Já em São Paulo, 8,1 mil casos foram registrados.

Para prevenir esse tipo de crime, houve, também em 2016, uma alteração na legislação brasileira. Agora, existe uma punição diferenciada para o estelionato realizado contra pessoas idosas. Nesse tipo de golpe, a pena do criminoso é dobrada.

Mesmo com essa alteração na lei, é importante encontrar outros meios de se prevenir contra os estelionatários. Uma maneira de fazer isso é conhecendo quais são os principais golpes aplicados contra pessoas idosas. Neste artigo, apresentaremos 3 dos golpes mais comuns cometidos contra idosos.

Os 3 principais golpes aplicados contra idosos

1. Compra falsa

Um dos golpes mais comuns cometido contra idosos é o da compra falsa. Nesse modelo de estelionato, alguém liga para o idoso informando que uma compra foi realizada em seu cartão. A vítima não reconhece a compra e seus dados são solicitados para confirmação. De posse dessas informações, os golpistas utilizam os dados do idoso em benefício próprio.

Para evitar esse tipo de golpe, uma dica é fundamental: não fornecer informações por telefone. Ao receber uma ligação desse tipo, o melhor a fazer é procurar a sua agência.

2. Promessas de cura falsas

A venda de remédios e soluções milagrosas para doenças comuns na velhice, como artrite e hipertensão, também são comuns. Os falsos vendedores prometem que os remédios ou os objetos (mantas especiais, por exemplo) vão resolver as dores e os problemas decorrentes da saúde debilitada das vítimas e, após comprar o item, descobre-se que, na verdade, os produtos não funcionam.

3. Retenção de cartão no caixa eletrônico

Golpes também são constantemente aplicados contra idosos em bancos. O mais comum deles é o que os criminosos utilizam ferramentas para reter o cartão da vítima no caixa eletrônico e, depois, com o cartão já preso, oferecem-se para ajudar o idoso e, com isso, aproveitam-se da situação para solicitar os dados e a senha do cartão.

Golpistas também aproveitam-se de qualquer dificuldade que os idosos possam ter no uso de caixas eletrônicos, oferecendo-se para ajudar. Por isso, tome cuidado e confie apenas em funcionários da agência. Não aceite ajuda de estranhos.

Conclusão

Agora que você conhece os golpes mais comuns, fica mais fácil se prevenir, não é mesmo?

Para mais dicas sobre qualidade de vida na terceira idade, confira nossos outros artigos no blog.

Ir para blog

Melhor idade

Gostou do nosso artigo?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *