Salário mínimo 2020: veja como será o reajuste para aposentados e pensionistas do INSS

Chega o início de ano e é hora de ver qual é o aumento do salário mínimo. Afinal, esse valor influencia no reajuste dos benefícios para aposentados e pensionistas, não é mesmo?

É muito importante saber quanto de grana a gente vai ter a mais. Assim, fica mais fácil de fazer planos: pagar as dívidas, fazer um pé-de-meia, planejar uma viagem, comprar um celular novo, entre tantos outros objetivos.

Veja só como ficaram os novos valores!

Novo salário mínimo para 2020

O novo salário mínimo é de R$ 1.045,00. Este novo valor foi fixado em 14 de janeiro. Esse valor começa a valer a partir de fevereiro. Assim, que iniciou o ano, o valor divulgado foi de R$ 1.039,00. Até o fim de 2019, o salário foi de R$ 998,00. Mesmo com o aumento acumulado de R$ 46,00, isso não significa que houve um ganho real.


Esse novo valor apenas inclui a correção pela inflação prevista para 2020, de acordo com o INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor). O planejamento inicial que o Ministério da Economia fez na proposta orçamentária for de R$ 1.031,00. O aumento inicial de R$ 8,00 além do previsto (e agora de R$ 14,00) além do previsto foi puxado pela recente alta no preço da carne bovina, o que empurrou a inflação.

Reajuste do INSS

Com a mudança do salário mínimo, o piso do INSS passa a seguir o mesmo valor de R$ 1.039,00, com reajuste de 3,31%, apenas para inflação e sem ganho real.

Em 2019, o teto do INSS foi de R$ 5.839,45. Já para este ano, com a aprovação do orçamento, agora o valor será ajustado para R$ 6.032,73.

Esses novos valores influenciam também abrem novas possibilidades, como uma nova margem para fazer empréstimos consignados com juros baixos

Calendário de pagamento do benefício

Quer saber quais são as datas para receber o seu benefício durante 2020? O INSS já liberou o calendário de pagamentos! São cerca de 35 milhões de aposentados e pensionistas já podem checar as datas de depósito dos benefícios. 

Quem recebe até um salário mínimo, começa a receber o benefício do mês do exercício um pouco antes. Já quem tem a renda mensal acima do piso, os pagamentos começam a ser feitos depois. 

A orientação do INSS é que os segurados fiquem atentos: a data de depósito dos proventos depende do número final do cartão de benefício, sem considerar o último dígito verificador, que aparece depois do traço.

Confira o calendário de pagamento do INSS:

Continue acompanhando nosso blog!

Quer ficar em dia com as notícias sobre os benefícios do INSS? Também gosta de dicas e aprender mais sobre o mundo digital? Continue lendo o blog da Prestho! Estamos sempre atualizando com informações fresquinhas para você.

Entenda o que é a Prova de Vida do INSS

Entenda o que é a Prova de Vida do INSS e saiba como fazer

Para ter mais controle sobre a quantidade de beneficiários e evitar potenciais fraudes, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) faz todos os anos a Prova de Vida de aposentados e pensionistas. Não fique boiando: vem com a gente que vamos explicar direitinho como funciona esse procedimento.

O que é a Prova de Vida?

Somente nos primeiros seis meses de 2019, o INSS encerrou o pagamentos dos benefícios de mais de 170 mil segurados por indícios de irregularidades. Muita gente, né? O governo federal calcula que, somente com esta ação, vai economizar por volta de R$ 2,1 bilhões em um ano.

O pagamento após a morte do segurado é uma das irregularidades que aparecem com mais frequência entre esses benefícios encerrados. Por isto a Prova de Vida é tão importante.

Desde 2012, esse procedimento é feito pelo INSS para comprovar a vida dos segurados e, assim, manter o benefício ativo. Como é obrigatório, todos os aposentados e pensionistas devem fazer esse processo uma vez por ano. Então fique atento e vem com a gente que vamos te mostrar como garantir seu benefício.

Como fazer a Prova de Vida?

Tudo começa pela rede bancária. É ela que informa em qual data os segurados devem comparecer na agência onde recebem o benefício. Para realizar a Prova de Vida, além de estar presente em pessoa, é preciso levar um documento de identificação com foto, como:

  • Registro Geral (RG),
  • Carteira de Trabalho,
  • ou Carteira de Habilitação.

Anotou? Caso você tenha mais de 60 anos, é possível agendar o atendimento através do telefone 135. Já para quem tem mais de 80 anos ou possui dificuldade de locomoção, é só solicitar que um servidor do INSS compareça na sua casa para validar a Prova de Vida.

O que acontece se você não puder comparecer ao banco?

Se o beneficiário do INSS não puder ir até a agência bancária, por motivo de doença ou por dificuldades de locomoção, pode pedir para que a Prova de Vida seja feita por um procurador que já esteja cadastrado.

O processo para quem está fora do país

Para quem está nos estrangeiros, as regras são parecidas: também é possível fazer a Prova de Vida com um procurador registrado no INSS. Também é possível emitir um documento no consulado do país. Você pode conferir mais regras no site do INSS.

Como fazer a Prova de Vida? Ir pessoalmente ao banco, contar com um procurador que já esteja cadastrado no INSS e solicitar a visita de um servidor do INSS (para quem tem mais de 80 anos ou dificuldade de locomoção)

O que acontece caso você não faça a Prova de Vida

Para quem marcar bobeira e não fizer a Prova de Vida novamente, em até 12 meses depois da última vez que fez esse procedimento, o pagamento será interrompido.

Para não ficar sem sua grana, o segurado ou um representante legal pode fazer a Prova de Vida e assim voltar a receber o pagamento. Mas é preciso ficar atento: se o beneficiário ficar seis meses sem correr atrás, a aposentadoria ou a pensão é encerrada de vez!

Por isso, para não ficar sem um tostão furado do seu benefício, fique de olho e sebo nas canelas assim que o banco divulgar as datas para fazer a Prova de Vida. 

Já ouviu falar que vai ter a Prova de Vida Remota?

O INSS ainda não está trabalhando com a Prova de Vida Remota. Alguns bancos já permitem realizar o procedimento no caixa eletrônico, usando a leitura biométrica. Mas isso ainda está longe de ser comum para todos os beneficiários.

Mas o governo federal já está estudando uma forma de deixar a Prova de Vida mais fácil. A ideia é usar o celular para fazer a identificação por digital (a biometria) ou através de uma foto – a famosa selfie (para fazer o reconhecimento facial).

Quem sabe essa novidade não chega logo logo? Vai facilitar demais a vida, além de poupar tempo dos beneficiários e liberar os servidores para outras atividades.

Vetores ilustrativos de biometria e reconhecimento facial.

Garantindo seu benefício do INSS

Com o seu benefício de aposentadoria ou pensão garantido, você consegue aproveitar diversas outras vantagens, além de poder contar com o seu dim-dim todo mês.

Quer uma dica? Final e início de ano é uma ótima época para tirar as suas férias – ou planejar a próxima. Que tal aproveitar seu benefício para planejar a sua próxima viagem? Preparamos algumas dicas para você aproveitar melhor o seu descanso e encontrar a melhor forma de pagar, sem ficar com nenhuma neura. Clique aqui para conferir!