“Não Me Perturbe”: agora você pode bloquear aquelas ligações insistentes

Sabe aquelas ligações insistentes de telemarketing? Pois é! Agora, aposentados e pensionistas do INSS podem se cadastrar no programa “Não Me Perturbe” para deixar de receber chamadas de instituições financeiras e correspondentes bancários oferecendo empréstimo consignado. Uma mão na roda, né?

O programa “Não Me Perturbe” já existia para bloquear as ligações indesejadas das empresas de telecomunicações (telefonia e internet) desde julho de 2019. As instituições financeiras também foram incluídas a partir de Janeiro de 2020 devido ao número expressivo de reclamações.

Essa inclusão foi desenvolvida pela Febraban (Federação Brasileira de Bancos) e pela ABBC (Associação Brasileira de Bancos), em parceria com o INSS e com o Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Veja só a listas de instituições financeiras que já aderiram ao projeto: 

  • Agibank;
  • Banco Alfa;
  • Banco BMG;
  • Banco Daycoval;
  • Banco do Brasil;
  • Banco do Nordeste;
  • Banco Inter;
  • Banco Mercantil do Brasil;
  • Banco PAN;
  • Banco Safra;
  • Banrisul;
  • Bari;
  • Bradesco;
  • Bradesco Financiamentos;
  • BRB;
  • BV;
  • Caixa Econômica Federal;
  • CCB Brasil;
  • Cetelem;
  • Digio;
  • Facta Financeira;
  • Financeira Alfa;
  • Itaú-Unibanco;
  • Mercantil do Brasil Financeira;
  • Olé Consignado;
  • Paraná Banco;
  • Santander;
  • Sicredi;
  • Zema Financeira.

A Febraban confirmou que essas empresas correspondem a cerca de 98% da carteira de crédito no Brasil. É muita ligação que pode ser evitada!

Assim que o cadastro no “Não Me Perturbe” for feito, o bloqueio de ligações indesejadas também vale para os correspondentes bancários! Assim, o alcance da medida é ainda maior.

Como ativar o “Não Me Perturbe”

Para ativar o “Não Me Perturbe”, não tem segredo! Veja só o passo a passo para te orientar:

Fique atento para não cair numa fraude!

Na hora que o aposentado ou pensionista estiver fazendo o cadastro no site, é preciso ficar atento a fraudes! Pois é, nem nesse momento dá pra descuidar.

O serviço “Não Me Perturbe” não oferece aplicativos para baixar, não envia email com arquivos executáveis e nem solicita dados bancários diretamente aos usuários. Fique de olho.

O site correto é https://naomeperturbe.com.br/

#DDDChato

Desde que surgiu, a Prestho sabe que essas ligações de telemarketing são desagradáveis. Por isso, criou o movimento #DDDChato para colocar um fim nesse comportamento invasivo.

A Prestho entende que você quer mais tranquilidade para viver os seus momentos especiais e já tinha dado um basta no #DDDchato. Agora, com a iniciativa “Não Me Perturbe”, mais empresas estão aderindo a essa prática pra respeitar a tranquilidade dos  aposentados e pensionistas do INSS . #NãoMeAmola

Empréstimo Consignado sem perturbação

Com a Prestho, não tem amolação. Aqui, quem puxa papo é você!
Faça sua simulação e contrate o seu empréstimo consignado totalmente online. Se achar mais prático, baixe o APP e tenha a ajuda que precisa na palma da mão. Pintou uma dúvida? É só falar com a gente. Aí sim!

Coronavírus: tudo que idosos precisam saber para enfrentar essa pandemia

Não se fala de outro assunto! Desde o final de 2019 e principalmente após o carnaval de fevereiro de 2020, o coronavírus está tomando os noticiários. Em 11 de março, a  OMS (Organização Mundial da Saúde) decreta epidemia do novo vírus. Mas o que significa o coronavírus para idosos?

Neste artigo, vamos mostrar tim-tim por tim-tim tudo que está sendo divulgado sobre o novo vírus, quais são as orientações dos especialistas, especialmente para os idosos, e quais são os próximos passos. Confira só!

O novo coronavírus – o COVID-19

Coronavírus é uma família de vírus que causa danos em animais e em seres humanos, conhecida pela ciência desde os anos 1960. Na pessoas, as doenças causadas pelas suas variações costumam provocar sintomas parecidos com um resfriado comum até a síndromes respiratórias mais graves.

Esse novo coronavírus, que recebeu o nome de COVID-19 (ou também 2019-nCoV), é uma variação que começou a ser identificada no final do ano passado, na cidade de Wuhan, na China.

Ainda não está claro para os cientistas como essa nova mutação ocorreu.

Como causa uma doença que a gente nunca teve contato antes, o corpo não possui imunidade a ela

O vírus entra no corpo pelas mucosas – principalmente boca, nariz e olhos. A transmissão é feita a partir das gotículas que as pessoas soltam ao tossir, espirrar e, até mesmo, só por respirar. A saliva, portanto, carrega o coronavírus. Aperto de mão e abraço também facilitam a propagação do coronavírus.

Uma única gotícula pode conter milhares de vírus, que podem contaminar as pessoas próximas ou ficar em objetos (como maçanetas, celulares, computadores, corrimão, entre outros).

Mesmo uma pessoa sem sintomas pode transmitir o coronavírus.

Principais sintomas de coronavírus

Os sintomas causados pelo coronavírus são muito parecidos com uma gripe comum. O que mais aparece é febre, tosse seca e dificuldade de respirar.

Veja só a tabela comparativa com uma gripe e um resfriado comum:

Qual o período de incubação do vírus?

Segundo a OMS, o período de incubação do novo coronavírus é de 1 a 14 dias. Isso acontece porque pode levar um tempo para os sintomas se manifestarem. 

Na média, os primeiros sintomas costumam aparecer em 5 dias. Mas existem pessoas que nem chegam a apresentar os sintomas.

Quem corre mais risco?

É… Não tem jeito! Que mais corre riscos com o coronavírus são as pessoas com mais de 60 anos e/ou que possuem doenças crônicas, como diabetes e doença cardíaca coronariana.

Ainda não há dados específicos sobre as grávidas. No entanto, como a gestação provoca grandes mudanças imunológicas e hormonais, elas podem estar mais vulneráveis.

Já as crianças podem estar tão vulneráveis quanto os adultos. O que está sendo percebido até agora é que raramente adoecem, mas pode acontecer.

Como se prevenir?

Você já ouviu falar em Etiqueta Respiratória? Pois é, esse termo define um conjunto de regrinhas para ajudar na prevenção e diminuir o alcance de doenças respiratórias. Em tempos de coronavírus, elas são essenciais!

Veja só as dicas:

Governo antecipa metade do 13º dos aposentados para abril

Para ajudar a diminuir o impacto do novo coronavírus no Brasil, o Ministério da Economia também anunciou medidas para beneficiar os aposentados, que compõem a parcela da população mais vulnerável:

  • A primeira parcela do 13º salário do INSS será paga em abril; normalmente, é paga em julho;
  • A Prova de Vida está suspensa por 120 dias; deve se valer, portanto, até o mês de setembro;
  • O governo irá propor ao Conselho Nacional de Previdência Social reduzir os juros máximos do empréstimo consignado e também ampliar o prazo para realizar as operações;
  • A ideia também ampliar a margem consignável.

Isso é uma boa notícia para ajudar aposentados e pensionistas diante das mudanças provocadas pela pandemia de coronavírus. É importante acompanhar qualquer nova novidade do INSS.

Não compartilhe notícias falsas de WhatsApp

Mesmo com as mais boas intenções, nem tudo que você lê por aí é verdade! Por isso, procure canais de comunicação com informações corretas.
Você pode acompanhar os veículos de jornalismo profissional e os canais de comunicação do Ministério da Saúde. Não acredite em qualquer informação que você receber pelo WhatsApp sem antes checar em outros locais.

Coloque suas dívidas em dia: veja as vantagens de um Empréstimo Consignado

Aposentados e pensionistas sempre enfrentam desafios para manter as contas em dia. É preciso fazer um bom planejamento financeiro e conhecer todas as alternativas para não cair numa cilada. Por isso, as vantagens de um empréstimo consignado são grandes atrativos para quem recebe o benefício do INSS.

Neste artigo, vamos explorar um pouco mais sobre planejamento financeiro, empréstimo consignado e como avaliar o melhor momento para você contratar um. Continue a leitura!

Aposentados e pensionistas precisam fazer planejamento financeiro

Na Prestho, sempre batemos bastante na tecla do planejamento financeiro. Esse item é essencial para garantir que você consiga honrar suas dívidas e planejar a realização dos seus sonhos, não é mesmo?

Não tem erro: é preciso anotar tim-tim por tim-tim todos os seus gastos, saber por quanto tempo se estende suas dívidas parceladas e qual é a sua média mensal com itens necessários, como alimentação, moradia, energia elétrica, transporte, entre outros.

Desta forma, fica mais fácil saber quanto você pode gastar no passeio de fim de semana. Ou, melhor ainda, como se planejar para a viagem dos seus sonhos ou a reforma da sua casa.

Ainda assim, sabemos que existem situações imprevisíveis e emergências que fogem do nosso controle. Para não ficar atolado em dívidas, é preciso conhecer as alternativas e saber definir qual a melhor para você.

Entenda porque o empréstimo consignado é a melhor opção para beneficiários do INSS

O empréstimo consignado é uma excelente alternativa de empréstimo pessoal, disponível apenas para algumas categorias, como por exemplo aposentados e pensionistas do INSS e servidores públicos.

São várias as vantagens do empréstimo consignado. Veja só:

Taxas mais baixas

As tarifas do empréstimo consignado são mais baixas que muitos outros modelos de empréstimo pessoal. Além disso, compensam muito mais do que os juros praticados por outros serviços financeiros.

Os juros do rotativo dos cartões de crédito convencionais podem chegar a 16%. Esse é um dos números apontados no relatório de dezembro de 2019 apresentado pelo Banco Central do Brasil (Bacen). Mesmo que haja alguma alteração, ainda são números muitos altos.
O cheque especial, por exemplo, também possui taxas elevadas. Podem chegar até 19%. O governo federal definiu o limite de 8% para 2020, mas permite cobrança de uma outra taxa mesmo quando o cliente não utiliza esse limite.

Ajuda a quitar dívidas mais altas

Justamente por contar com taxas mais baixas, o empréstimo consignado ajuda você a se livrar das contas mais altas.

Como muita gente ainda não faz uma pesquisa mais detalhada antes de contratar um crédito pessoal, pode cair nessas armadilhas.

Em vez de ficar preso nos juros do cheque especial, por exemplo, você quita essa conta e paga taxas beeeem menores.

Nada de tomar susto: você já sabe quanto irá pagar

Com o empréstimo consignado, não tem surpresa no pagamento das parcelas. O desconto é feito diretamente no benefício ou no seu contracheque. Você já sabe quanto irá pagar.

Além do empréstimo consignado contar com parcelas fixas até o final do contrato, o valor também não ultrapassa a Margem Consignável. Isso significa 35% do seu benefício ou salário – 30% para as parcelas e mais 5% disponível exclusivamente para utilizar com um cartão de crédito consignado.

Sabendo quanto do seu orçamento fica comprometido com parcelas do empréstimo consignado, fica mais fácil fazer o planejamento financeiro. 

Quer saber mais sobre Empréstimo Consignado? Fique por dentro da Prestho

O blog da Prestho tem sempre artigos com informações fresquinhas sobre empréstimo consignado, aposentadoria, estilo de vida, direitos dos idosos e muito mais.

Continue lendo o site e acompanhe as redes sociais da Prestho: Facebook e Instagram

7-Mitos-Sobre-Emprestimo-Consignado

7 mitos sobre Empréstimo Consignado

O empréstimo consignado é uma alternativa que muita gente procura quando a grana está curta, as contas estão grandes ou um sonho vai ser realizado. No entanto, existem muitos mitos sobre empréstimo consignado espalhados por aí, o que pode confundir as pessoas. 

O seguro morreu de velho, por isso é muito importante conhecer bem o que é esse benefício para se certificar que você não está se metendo numa furada, não é mesmo?

Em vez de ficar ouvindo lorota por aí, vamos esclarecer algumas das informações que sempre ouvimos sobre empréstimo consignado mas que não são verdade. Confere só:

“As taxas de juros de empréstimo consignado são caríssimas”

É comum a ideia equivocada de que toda alternativa para o empréstimo de dinheiro tem taxas muito altas e vai deixar você na mão. Não é verdade!

O empréstimo consignado é um benefício com uma das taxas mais atrativas do mercado. Já parou para comparar com o rotativo do cartão de crédito convencional e com o cheque especial? Muitas pessoas acabam recorrendo a alguma dessas modalidades, que possuem juros que chegam a 12% e 19% ao mês respectivamente, segundo o Banco Central. 

O empréstimo consignado, em contrapartida, possui taxas que giram em torno de 2%. É uma baita diferença!

“Crédito consignado é só pra se você estiver desesperado com dívidas”

Existe também a ideia de que o empréstimo consignado como recurso quando você se descontrolou com as contas. No entanto, essa não é a única razão.

Segundo uma pesquisa do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), 37% dos empréstimos consignados é feito para o pagamento de dívidas.

Logo em seguida, aparecem as contas básicas (como aluguel, condomínio, energia, telefone, internet e escola) com 21%. Outros tópicos que também ganham destaque são: compra ou troca de carro (16%), reforma de casa ou apartamento (14%), compra de mantimentos para casa (12%) e viagens (9%).

Viu só? Com planejamento financeiro, dá para utilizar um empréstimo consignado para aproveitar o lado bom da vida. 

“Quem está com o nome sujo não pode contratar um empréstimo consignado”

Negativados realmente possuem diversas restrições. No entanto, isso não é uma negativa imediata para o empréstimo consignado.

Aposentados e pensionistas do INSS e servidores públicos federais, por exemplo, podem contratar o empréstimo consignado mesmo negativados e ter as parcelas descontadas diretamente no seu benefício ou contracheque. Assim, pagamento é garantido e você pode contar com os juros baixos mesmo com o nome sujo.

Com essa garantia, a instituição financeira deixa de consultar o SPC e o Serasa, solicitar comprovantes de renda e exigir avalistas.

“Só pode solicitar empréstimo no banco que você já tem conta”

Esse é um grande mito. Você pode contratar um empréstimo em qualquer instituição financeira, independente se você já tiver ou não uma conta aberta.

Pesquise bastante para ver qual oferece as condições mais vantajosas para você. Cada instituição financeira possui algumas definições próprias sobre a solicitação de empréstimos. Procure se informar diretamente na agência ou no site dessas empresas.

“Só dá pra solicitar um novo empréstimo consignado depois de quitar o anterior”

Não tem nada disso! Para fazer um novo empréstimo consignado, você só precisa de ter uma margem consignável disponível. Não importa quantos empréstimos você já tenha contratado.

A margem consignável assegura que empréstimos não comprometam mais do 35% da sua renda líquida. Desses, 30% é liberado para parcelas e os 5% restantes pode ser utilizado com um cartão de crédito consignado. 

Por isso, sempre que houver alguma porcentagem livre, você pode utilizar para um novo financiamento. Por exemplo: toda vez que possui um reajuste no valor do benefício do INSS, uma margem extra é liberada para o empréstimo consignado. 

“Tem que tomar um chá de cadeira na fila de banco para contratar um empréstimo consignado”

Só de pensar no tempo de espera na fila de um banco, já dá aquele desânimo. Mas não precisa ser assim! 

Hoje em dia, existem muitas instituições financeiras que facilitam e muito esse processo. Já ouviu falar nas fintechs?

As fintechs são empresas do mercado financeiro que inovam com o uso da tecnologia. Uma das principais facilidades é oferecer grande parte do seus serviços online.

Então, nada de tomar chá de cadeira! Já existem alternativas para você fazer um empréstimo no conforto do seu lar ou em qualquer outro lugar. Avalie o que é mais interessante para você!

“Contratar um empréstimo consignado pela internet é uma cilada”

Mesmo sabendo que existe a possibilidade de contratar um empréstimo consignado online, muita gente espalha no boca a boca que não é seguro. Não é bem assim!

Assim como em qualquer outro ambiente, é preciso ter cuidado e atenção, reparando em tudo, tim-tim por tim-tim. Veja algumas dicas:

  • veja se o site possui todas as informações de maneira clara, como CNPJ, endereço e canais de atendimento;
  • verifique se o site é seguro, com o símbolo de cadeado do lado do endereço (a URL);
  • evite colocar seus dados quando estiver usar redes de internet públicas pois são mais suscetíveis a invasões e falsificações;
  • desconfie de solicitações de depósitos para antecipar qualquer valor.

Quer saber mais sobre o Empréstimo Consignado? Acompanhe a Prestho

Viu só? Existem várias informações espalhadas por aí que são mitos. No blog da Prestho, sempre publicamos informações corretas e fresquinhas sobre diversos temas que são importantes para você: aposentadoria, estilo de vida, direitos do idoso, empréstimo consignado e muito mais.
Continue acompanhando o site e siga a Prestho nas redes sociais para não perder nenhuma novidade: Facebook e Instagram.

Dificuldades financeiras: 10 dicas para complementar sua renda

Nós sabemos que viver apenas com a grana da aposentadoria pode não ser o suficiente para pagar as contas e realizar os seus sonhos.

Uma pesquisa do Ministério da Economia, divulgada em maio de 2019, mostra que existem 650 mil pessoas com mais de 65 anos que continuam com carteira de trabalho assinada. Os idosos que também procuram exercer alguma outra atividade chegam a 40,7%. Você também está nessa realidade? 

Nem sempre dá pra tirar as dívidas de letra, por isso pode acontecer das contas se acumularem. Para não cair numa cilada, você precisa parar um instantinho pra conseguir organizar tudo de novo.

Veja dois importantes aspectos que você precisa avaliar antes de mergulhar de cabeça na escolha da sua atividade extra: 

Considere todas as suas experiências e habilidades

Para colocar a mão na massa, pense em tudo o que você sabe fazer e também no que tem experiência. Assim, você já tem uma noção do que vai ser mamão com açúcar ou se será preciso se atualizar para melhorar o seu desempenho.

Também considere o que você mais gosta de fazer para que seja prazeroso realizar essa atividade.

Veja quanto tempo você tem disponível para se dedicar a uma renda extra

Leve em conta quanto tempo do seu dia você quer ou pode se dedicar a uma atividade para complementar a sua renda.

A aposentadoria, em tese, é o seu momento de descansar depois de uma vida inteira de labuta. No entanto, muitas pessoas precisam recorrer a outros serviços para completar o seu ganha-pão.

Concilie a sua rotina! Veja quanto tempo você gasta com os cuidados com a casa, com as suas atividades físicas, com seus filhos e seus netos…

Liste quais são suas prioridades e defina quanto tempo você irá dedicar para complementar a sua renda.

10 dicas de renda extra para aposentados

Depois de definir o que você sabe (e quer) fazer e, também, quanto tempo vai se dedicar para essa atividade extra, está na hora de colocar a mão na massa. 

Afinal, todo esse esforço deve ser em função de realizar os seus sonhos.
Quer uma ajuda para estimular sua criatividade? Para facilitar sua missão, listamos 10 dicas para você conseguir complementar a sua renda e não se deixar atolar em dívidas. Confira:

1. Que tal dar aulas?


Você tem uma vida inteira de experiências e conhecimento. Dar aulas pode ser uma excelente alternativa para conseguir uma grana a mais e ter reconhecimento.

Se você possui diploma ou algo que te capacite para dar aulas em escolas, cursinhos ou outras instituições de ensino, procure diretamente esses locais para saber de vagas.

Dê suas aulas também de forma autônoma. Pode ser aula de violão, jardinagem ou outras coisas além de disciplinas tradicionais. Anuncie sua especialidade! Ensine na sua própria casa ou vá até o local do estudante. Fala se não é uma excelente oportunidade?

2. Faça artesanato


Gosta de trabalhos manuais? Fazer artesanatos é uma habilidade que agrada muita gente e ainda dá pra ganhar uma graninha extra. 

O que você sabe ou gostaria de fazer? Velas aromatizantes, crochê, corte e costura, peças de cerâmica, itens com materiais recicláveis… Você pode vender em feiras da cidade ou na sua casa mesmo e anunciar pela internet. 

Mesmo que você não saiba muito bem como fazer, é fácil de aprender com tutoriais e vídeos online. Que tal começar agora mesmo?

3. Cozinhe para fora


Fazer quitutes e salgadinhos é a sua especialidade? Todo mundo da família adora os pratos que você faz? Coloque esse talento para render dinheiro também!

Conquiste seus clientes pela barriga. Faça doces, salgadinhos, bolos, tortas, refeições fit… Você também pode cobrar um valor para fazer uma refeição completa, como galinhada, feijoada ou churrasco. Hmm, deu até fome!

4. Cuide de bichinhos


Que tal levar os cachorros do vizinho para passear? Ou ficar com os bichinhos quando o dono sair de férias? Trabalhos como estes estão ganhando espaço.

Muita gente não tem tempo para dar uma volta com seu bichinho todo dia. E, em caso de viagem, hospedá-lo num hotelzinho pode ficar caro e deixar o animal estressado num ambiente fora da sua vizinhança.

Por isso, ofereça o seu serviço de cuidados com os animaizinhos na sua região!

5. Torne-se vovô ou vovó de aluguel


Já ouviu falar em vovô ou vovó de aluguel? Essa atividade está ganhando muito espaço no mercado também.

Assim como existe o marido de aluguel – que faz pequenos reparos em casa, com serviços elétricos e similares –, vovôs e vovós de aluguel passam um período curto de tempo cuidando de crianças pequenas, por exemplo.

Essa função também é muito requisitada para dicas e conselhos, tanto sobre carreira como pessoalmente também. Até orientações para mães e pais de primeira viagem também são solicitadas.

Gosta de fazer esse papel? Aproveite para ganhar uma graninha e desafogar o seu orçamento.

6. Dirija por apps como Uber, 99 e outros


Você tem carteira e seu próprio carro? Você pode trabalhar como motorista!

Hoje em dia, existem muitos aplicativos de celular para chamar corridas. Funciona do mesmo jeito que táxi, só que muito mais rápido, pois tudo é feito por celular. 

Gosta de dirigir e quer aproveitar para tirar uma grana extra? Faça o seu cadastro de motorista em aplicativos como Uber, 99 e outros.

7. Venda objetos que você não usa mais


Todo mundo tem em casa alguns objetos que não usa mais. Está na hora de dar um novo destino para esses itens e ainda ganhar um dinheirinho com isso.

Faça um limpa e separe móveis, livros, discos, CDs, VHS, DVDs, roupas e outros objetos que você pode se desfazer. Coloque uma placa na porta de casa, anuncie na internet ou venda diretamente para alguma loja de itens usados.

8. Aventure-se na internet como um digital influencer


Fazer da internet o seu ganha-pão não é algo que você consiga da noite para o dia. Mas é possível utilizar essa ferramenta para compartilhar as suas experiências.

Já pensou em criar um canal no YouTube? Ou ter um perfil bombado no Instagram? A terceira idade também tem voz e vez! Mostre o que você sabe e encante as pessoas com a sua personalidade

Com o tempo, você pode passar a receber os famosos mimos e até fechar parcerias com empresas de diversas áreas. Não custa sonhar, não é mesmo?

9. Retorne de vez ao mercado de trabalho


Muitas vezes, um bico pode não ser suficiente. Já pensou em voltar de vez para o mercado de trabalho. Mesmo aposentado, você ainda pode voltar a trabalhar de carteira assinada.

Além disso, você tem uma vida inteira de experiência. Muitas empresas já estão olhando para pessoas mais velhas e abrindo outras oportunidades para este público.

10. Já pensou em começar um novo negócio?


Empreender não tem idade. Abrir um novo negócio é um trabalho árduo e exige muito tempo de dedicação. No entanto, pode dar mais independência financeira.

É preciso ter planejamento e muita clareza do que quer colocar em prática, não é mesmo? Você pode desenvolver uma ideia do zero ou aderir a uma franquia. Pesquise bastante e saiba que empreender não é um mero bico.

Continue acompanhando nossas dicas!

Gostou dessas dicas que separamos para você? Continue acompanhando o blog da Prestho!

Mesmo conseguindo uma graninha extra, pode ser que você precise de uma ajuda para colocar suas dívidas em dia. Entenda um pouco mais sobre o empréstimo consignado!

Estamos sempre postando novos conteúdos sobre planejamento financeiro, estilo de vida, direitos dos idosos e muito mais.

Salário mínimo 2020: veja como será o reajuste para aposentados e pensionistas do INSS

Chega o início de ano e é hora de ver qual é o aumento do salário mínimo. Afinal, esse valor influencia no reajuste dos benefícios para aposentados e pensionistas, não é mesmo?

É muito importante saber quanto de grana a gente vai ter a mais. Assim, fica mais fácil de fazer planos: pagar as dívidas, fazer um pé-de-meia, planejar uma viagem, comprar um celular novo, entre tantos outros objetivos.

Veja só como ficaram os novos valores!

Novo salário mínimo para 2020

O novo salário mínimo é de R$ 1.045,00. Este novo valor foi fixado em 14 de janeiro. Esse valor começa a valer a partir de fevereiro. Assim, que iniciou o ano, o valor divulgado foi de R$ 1.039,00. Até o fim de 2019, o salário foi de R$ 998,00. Mesmo com o aumento acumulado de R$ 46,00, isso não significa que houve um ganho real.


Esse novo valor apenas inclui a correção pela inflação prevista para 2020, de acordo com o INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor). O planejamento inicial que o Ministério da Economia fez na proposta orçamentária for de R$ 1.031,00. O aumento inicial de R$ 8,00 além do previsto (e agora de R$ 14,00) além do previsto foi puxado pela recente alta no preço da carne bovina, o que empurrou a inflação.

Reajuste do INSS

Com a mudança do salário mínimo, o piso do INSS passa a seguir o mesmo valor de R$ 1.039,00, com reajuste de 3,31%, apenas para inflação e sem ganho real.

Em 2019, o teto do INSS foi de R$ 5.839,45. Já para este ano, com a aprovação do orçamento, agora o valor será ajustado para R$ 6.032,73.

Esses novos valores influenciam também abrem novas possibilidades, como uma nova margem para fazer empréstimos consignados com juros baixos

Calendário de pagamento do benefício

Quer saber quais são as datas para receber o seu benefício durante 2020? O INSS já liberou o calendário de pagamentos! São cerca de 35 milhões de aposentados e pensionistas já podem checar as datas de depósito dos benefícios. 

Quem recebe até um salário mínimo, começa a receber o benefício do mês do exercício um pouco antes. Já quem tem a renda mensal acima do piso, os pagamentos começam a ser feitos depois. 

A orientação do INSS é que os segurados fiquem atentos: a data de depósito dos proventos depende do número final do cartão de benefício, sem considerar o último dígito verificador, que aparece depois do traço.

Confira o calendário de pagamento do INSS:

Continue acompanhando nosso blog!

Quer ficar em dia com as notícias sobre os benefícios do INSS? Também gosta de dicas e aprender mais sobre o mundo digital? Continue lendo o blog da Prestho! Estamos sempre atualizando com informações fresquinhas para você.

Entenda o que é a Prova de Vida do INSS

Entenda o que é a Prova de Vida do INSS e saiba como fazer

Para ter mais controle sobre a quantidade de beneficiários e evitar potenciais fraudes, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) faz todos os anos a Prova de Vida de aposentados e pensionistas. Não fique boiando: vem com a gente que vamos explicar direitinho como funciona esse procedimento.

O que é a Prova de Vida?

Somente nos primeiros seis meses de 2019, o INSS encerrou o pagamentos dos benefícios de mais de 170 mil segurados por indícios de irregularidades. Muita gente, né? O governo federal calcula que, somente com esta ação, vai economizar por volta de R$ 2,1 bilhões em um ano.

O pagamento após a morte do segurado é uma das irregularidades que aparecem com mais frequência entre esses benefícios encerrados. Por isto a Prova de Vida é tão importante.

Desde 2012, esse procedimento é feito pelo INSS para comprovar a vida dos segurados e, assim, manter o benefício ativo. Como é obrigatório, todos os aposentados e pensionistas devem fazer esse processo uma vez por ano. Então fique atento e vem com a gente que vamos te mostrar como garantir seu benefício.

Como fazer a Prova de Vida?

Tudo começa pela rede bancária. É ela que informa em qual data os segurados devem comparecer na agência onde recebem o benefício. Para realizar a Prova de Vida, além de estar presente em pessoa, é preciso levar um documento de identificação com foto, como:

  • Registro Geral (RG),
  • Carteira de Trabalho,
  • ou Carteira de Habilitação.

Anotou? Caso você tenha mais de 60 anos, é possível agendar o atendimento através do telefone 135. Já para quem tem mais de 80 anos ou possui dificuldade de locomoção, é só solicitar que um servidor do INSS compareça na sua casa para validar a Prova de Vida.

O que acontece se você não puder comparecer ao banco?

Se o beneficiário do INSS não puder ir até a agência bancária, por motivo de doença ou por dificuldades de locomoção, pode pedir para que a Prova de Vida seja feita por um procurador que já esteja cadastrado.

O processo para quem está fora do país

Para quem está nos estrangeiros, as regras são parecidas: também é possível fazer a Prova de Vida com um procurador registrado no INSS. Também é possível emitir um documento no consulado do país. Você pode conferir mais regras no site do INSS.

Como fazer a Prova de Vida? Ir pessoalmente ao banco, contar com um procurador que já esteja cadastrado no INSS e solicitar a visita de um servidor do INSS (para quem tem mais de 80 anos ou dificuldade de locomoção)

O que acontece caso você não faça a Prova de Vida

Para quem marcar bobeira e não fizer a Prova de Vida novamente, em até 12 meses depois da última vez que fez esse procedimento, o pagamento será interrompido.

Para não ficar sem sua grana, o segurado ou um representante legal pode fazer a Prova de Vida e assim voltar a receber o pagamento. Mas é preciso ficar atento: se o beneficiário ficar seis meses sem correr atrás, a aposentadoria ou a pensão é encerrada de vez!

Por isso, para não ficar sem um tostão furado do seu benefício, fique de olho e sebo nas canelas assim que o banco divulgar as datas para fazer a Prova de Vida. 

Já ouviu falar que vai ter a Prova de Vida Remota?

O INSS ainda não está trabalhando com a Prova de Vida Remota. Alguns bancos já permitem realizar o procedimento no caixa eletrônico, usando a leitura biométrica. Mas isso ainda está longe de ser comum para todos os beneficiários.

Mas o governo federal já está estudando uma forma de deixar a Prova de Vida mais fácil. A ideia é usar o celular para fazer a identificação por digital (a biometria) ou através de uma foto – a famosa selfie (para fazer o reconhecimento facial).

Quem sabe essa novidade não chega logo logo? Vai facilitar demais a vida, além de poupar tempo dos beneficiários e liberar os servidores para outras atividades.

Vetores ilustrativos de biometria e reconhecimento facial.

Garantindo seu benefício do INSS

Com o seu benefício de aposentadoria ou pensão garantido, você consegue aproveitar diversas outras vantagens, além de poder contar com o seu dim-dim todo mês.

Quer uma dica? Final e início de ano é uma ótima época para tirar as suas férias – ou planejar a próxima. Que tal aproveitar seu benefício para planejar a sua próxima viagem? Preparamos algumas dicas para você aproveitar melhor o seu descanso e encontrar a melhor forma de pagar, sem ficar com nenhuma neura. Clique aqui para conferir!

Entenda tudo sobre a portabilidade de Empréstimo Consignado

A Portabilidade de Empréstimo Consignado é bem simples. Fez um Empréstimo Consignado em uma instituição financeira, mas quer ir para outra? Você pode!

Desde dezembro de 2013 a portabilidade está regulamentada pelo Banco Central e é um direito de todos os servidores federais, Aposentados e Pensionistas do INSS que têm uma operação de empréstimo consignado ativa.

Para te ajudar a entender tudo, tim-tim por tim-tim, preparamos um vídeo bem completo e este artigo com todas as informações de que você vai precisar. Vem com a gente!

Dê o play. Com certeza você vai gostar deste vídeo.

O que é Portabilidade de Empréstimo Consignado?

A Portabilidade de Empréstimo Consignado é fichinha. É o simples fato de passar seu empréstimo de uma instituição financeira para outra que você escolher. É parecida com a portabilidade que você faz no seu celular para trocar de operadora, sabe? Bem assim.

Geralmente acontece quando a pessoa encontra condições mais atrativas em outra instituição, como taxas de juros melhores, ou quando não está satisfeita com o relacionamento na instituição atual.

Regras da portabilidade

A portabilidade tem algumas regrinhas. Fique atento para dar tudo certo.

Valor e prazo

A nova operação de crédito não pode ter o valor e o prazo alterados. Eles não podem ser, de forma alguma, maiores que os do contrato original.

O que pode mudar são as condições da taxa e o valor da parcela, que o cliente deve negociar com a nova instituição. Lembrando que a taxa de juros nunca pode ser mais alta que a original, pois a maior vantagem desse tipo de negociação é justamente o benefício de uma taxa menor no empréstimo

Margem

Para fazer uma portabilidade não é necessário ter margem consignada. No entanto, a margem não pode estar negativa. É importante que a parcela do empréstimo que deseja portar esteja descontada no seu benefício ou salário. 

Pagamento

O contrato deve ser descontado no benefício do Pensionista ou Aposentado do INSS e, no caso do servidor federal, descontado direto em seu pagamento.

Além disso, nenhuma taxa pode ser cobrada para essa portabilidade. Fique atento, é TAXA ZERO mesmo! 

Como funciona o processo?

O processo de portabilidade é um pouco diferente do processo de um novo empréstimo, por isso tem um prazo maior de conclusão. Para ter mais benefícios, vale a pena esperar, não é mesmo? Afinal, o que perderá reduzindo a taxa de juro?

No caso da operação para Aposentados e Pensionistas do INSS, o processo leva em média 20 dias e se divide em 4 etapas: Contratação, Processamento na Câmara Interbancária de Pagamentos (CIP), Averbação no INSS e Efetivação. Confira como funciona cada uma:

1 – Contratação

O primeiro passo é escolher para qual instituição financeira você quer levar seu empréstimo e fechar o contrato da portabilidade. No item abaixo “Como solicitar a portabilidade de Empréstimo Consignado?” explicamos como isso é feito.

2 – Processamento na CIP

Fechado o contrato, ele vai para processamento na Câmara Interbancária de Pagamentos. A CIP é a associação responsável por intermediar a transferência de dívida de um banco para outro. 

É importante dizer que o responsável por pagar sua dívida com o banco anterior é a nova instituição financeira. Você não vai precisar pagar nada por isso, pode ficar tranquilo. Seu compromisso passa ser apenas com a nova instituição. 

Atenção! A quitação do saldo devedor deve ser feita exclusivamente através da CIP. Fazê-la por fora é ilegal! Se alguém te oferecer, desconfie. 

3 – Averbação no INSS

Dívida quitada? Agora é a hora do banco anterior fazer a exclusão da parcela junto ao INSS. Esse procedimento é importante para que o banco de destino possa averbar essa parcela, gerando um novo número de contrato.

4 – Efetivação

Contratação efetivada! Agora sua dívida já está com o novo banco e você já começa a gerar relacionamento com ele. Se mais pra frente você optar por fazer um refinanciamento com esta instituição, você pode. Só lembre-se de que cada banco tem regras de financiamento específicas e diferentes. É preciso se encaixar nas regras do banco que você escolher.

Portabilidade Digital

Para facilitar ainda mais a portabilidade do Empréstimo Consignado, é possível  fazer esse processo de forma digital ou, como alguns chamam, operação com aceite eletrônico. Você mesmo consegue fazer tudo online e sem sair de casa. 

Alguns cliques e você já está em outra instituição, pagando taxas melhores e economizando no final das contas.

Clique e confira também a cartilha produzida pelo Banco Central sobre portabilidade.

Gostou? Esperamos que a dica tenha sido útil e tenha contribuído para facilitar sua vida. Sempre que precisar, conte com a Prestho!

Acesse nosso blog e nossas redes sociais e fique por dentro de dicas e conteúdos que produzimos especialmente para você.